Resenha: O Hobbit – J. R. R. Tolkien

Titulo: O Hobbit
Autor: J. R. R. Tolkien
Editora: WMF Martins fontes
Ano: 1975, pela editora Artenova
Edição: Quinta edição, 2012
Número de páginas: 296
Gênero: Ficção Inglesa, Fantasia
Adaptação cinematográfica: Sim

 

o-hobbit-livro-capa-do-filme

 

Acabou …

E ficou aquela sensação de: quero mais, muito mais … passar por aquelas aventuras e batalhas vencidas  que o Sr. Bilbo Bolseiro me proporcionou, que sempre me surpreendia quando eu subestimava sua coragem em busca do valioso tesouro roubado, que era por direito dos anões que estava sob guarda do temível Smaug, o dragão, no alto da montanha.
A grande surpresa foi quando percebi,  que, em meio à tantas criaturas fantásticas, como: trolls,  orcs,  elfos,  urso,  águias, wargs, o mago, e os próprios anões, um hobbit, frágil, pequenino, calmo e tranquilo, e que principalmente, abominava aventuras preferindo mil vezes o conforto de sua toca e a despensa farta de comida, ele, o pequeno hobbit, estava se tornando o grande herói da história.
Foi fantástica a leitura, o grau da euforia que eu me encontrava cada vez que o hobbit e os 13 anões se metiam em confusões no decorrer de toda a trajetória até o alto da montanha e a sensação de alívio quando eles escapavam delas pareciam reais e verdadeiras.
Cada vez que recomeçava a leitura,  me encontrava em outro mundo, outra dimensão, me desligava da realidade. E a mensagem e a lição de coragem e superação que a história deixa é muito forte e bonita.
A leitura flui leve e naturalmente, em um ritmo muito bom, com as inúmeras descrições bem detalhadas e elaboradas de Tolkien, nos puxando para o cenário das aventuras como um imã. Poderia falar por horas e horas, textos e mais textos, sobres o livro, porém, em resumo eu digo, que, pra quem está afim de uma grande aventura ao ler “O hobbit” não irá se arrepender.
livro-o-hobbit-edico-comemorativa-75-anos-capa-dura_MLB-O-3651565076_012013

Dicas para um TCC de sucesso

TCC (Trabalho de Conclusão de Curso), chega a dar um arrepio só de ouvir essas siglas. Tarefa final para a conclusão da faculdade que costuma assustar muitos estudantes, mas se começar direitinho desde o inicio o stress diminui. Por isso, separei dicas importantes para brilhar no seu TCC e não enlouquecer.

tcc 2

– Primeira dica:

Mantenha a calma.

– Semestre diferenciado

Tenha em mente que o semestre do TCC não será igual aos outros que se passaram, será diferente e especial.

– Fique atento

Aos temas de interesse, assista as apresentações dos colegas que estão se formando para entender o formato do TCC e a requisitos da banca.

– Tema

Não escolha temas doidos e impossíveis de serem desenvolvidos, facilite sua vida, o TCC já é complicado demais para complicar com temas difíceis de desenvolver, escolha algo que realmente você gosta e irá defender com ‘unhas e dentes’. Se ainda não sabe seu tema, comece prestando atenção nas disciplinas que mais te atrai, ou áreas da profissão que você pensa em seguir e depois vá se aprofundando até chegar a um tema bem específico. E não tenha vergonha de perguntar e pedir opiniões sobre a sua escolha para pessoas da área e com experiências.

– Orientador

Escolha um orientador que tenha experiência no tema que você escolheu, que você tenha afinidade, é fundamental encontrar alguém adequado para a tarefa. É ele quem vai te guiar durante o trabalho todo. Converse com outros alunos que tiveram orientação desse professor que está em mente. E lembre-se que a responsabilidade do TCC é sua e não dele.

– Leia

Leia sobre o tema que escolheu, pesquise e não tenha preguiça, leia profundamente sempre com olhar crítico, tenha o essa hábito constantemente, irá fazer muita diferença na hora da apresentação, se sentirá mais seguro..

– Comece com Antecedência

Clichê, mas importante, se caso isso não aconteceu irá perceber que era bom ter seguido esse conselho. O semestre passa muito rápido!

– Metodologia

Pesquise sobre o formato do TCC da sua instituição se é artigo científico, monografias, projetos experimentais, estudo de caso, cada formato tem regras diferentes. Comece a aplicar as regras desde o inicio, não deixe isso para o final.

– Organização

Quando baixar um artigo, renomeie todos, não esqueça de nenhuma referência quando citar no trabalho, faça a referência na hora, salve cada capítulo do trabalho em um documento do Word, será mais fácil para corrigir, mantenha backups atualizados no Dropbox por exemplos, ou mande no seu e-mail cada vez que atualizar o trabalho.

– Agenda

Se programe. Marque todas as suas atividades diárias em um painel ou planilha e separa um tempinho diariamente para o seu TCC, caso isso não seja possível, separe um horário mais estendido nos dias que poderá reservar esse tempo para essa finalidade, aos fim de semana, por exemplo.

– Trabalhos coletivos

Só te digo uma coisa: separe amizade do trabalho, escolha pessoas que são dedicadas e interessadas, deixe a afinidade de lado.

– Referências

Consulte tudo sobre seu tema em artigos, livros, revistas, jornais, sites, eventos, dissertação, busque o mais atualizado possível. Referências de qualidade são fundamentais para garantir a credibilidade de seu trabalho.

– Revisão

Preste atenção em erros de gramática e ortografia, linguagem cientifica e formal.

– Mudanças na reta final

Não mude nada do conteúdo, deixe como está, se não mudou antes, não mude agora, isso te atrapalhará na reta final.

– Ensaie

Arrume uma plateia, pais, namorado, irmãos, amigos, familiares, cachorro e papagaio, podem ajudar. Pergunte se está sendo claro, como esta sua postura, cronometre o seu tempo. Ahh, por falar nisso se você achar que irá ficar nervoso na presença deles no dia da apresentação, peça para eles não irem.

– Calmantes

Se caso, você é muito ansioso e nervoso e optar por tomar remédios para se controlar, teste antes os efeitos que esse remédio pode causar em você, por exemplo, tem alguns que afetam a memória, já pensou se isso acontece na hora da apresentação?

– Plágio

Fora de questão, você pode ser expulso por conta disso.

– Última dica

Aproveite essa fase. Afinal, é umas das mais importantes da sua vida.

 

tcc final

Uma pequena impressão do livro “Alice no País das maravilhas”

Titulo: Aventuras de Alice no País das Maravilhas & Através do Espelho e o Que Alice Encontrou Por Lá
Autor: Lewis Carroll
Editora: Zahar
Ano: 2009
Número de páginas: 320
Gênero Literário: Nonsense
Adaptação cinematográfica: Sim

livro

Desde pequena, lá no jardim da infância, o meu passatempo favorito que as “tias” colocavam para acalmar a criançada, era a animação “Alice no país da maravilhas”, gostava muito e continuo gostando. Acredito que a história da garotinha chamada Alice, que, por um descuido cai na toca do coelho e acorda em um lugar fantástico, habitado por criaturas extraordinárias é de conhecimento de todos.

desenho 1

Por curiosidade, comecei a pesquisar a origem da verdadeira história os significados dos elementos e membros que formam essa linda obra e me deparei com diversas versões não tão contos de fadas assim, um tanto assustadoramente estranhas, mas isso não mudou meu gosto pelo livro e filme, os encantos que ele me causou quando eu era uma criança continuam aqui.

verdadeira alice

O gênero literário do livro denomina-se como “Nonsense”, que significa “sem sentido”, “contra-senso”, “absurdo”, “sem nexo”, e é justamente, precisamente, completamente, exatamente, o que “Alice no pais das maravilhas” é, se enquadrando perfeitamente a este gênero, onde, encontramos todas as regras do mundo de forma incompreensíveis e incompatíveis com as nossas. As leis da física, química, não são as mesmas que somos acostumados que movem o mundo, ela pode ser o que o autor quer que seja, sem explicações, o autor explica essas mudanças se ele quiser, não precisa fazer sentido e sim dar gosto à história, deixando a leitura um pouco psicodélica, dando um efeito alucinógeno.

nonsense

No começo da leitura me senti um pouco estranha e chateada por não estar entendendo de primeira as situações que Alice se deparava, o cenário, os personagens, as situações mudam muito de repente, mas com o virar das páginas fui me familiarizando com a escrita e o gênero do livro.

alice-no-pais-das-maravilhas_poster

Os personagens são fantásticos, os que são encontrados no livro e no filme, cada um com a sua particularidade, sendo únicos em cada momento que se passa a história, uns ganharam minha simpatia e outros não, você também, quando se aventurar neste livro terá seus preferidos.

tudo junto

Tag Liebster Award: Respondendo Curiosidades

pampinela-blog-tag-liebster-award

Olá, pessoal,

Primeira TAG que eu participo e estou muito animada, fui indicada pela fofa da Tamires Borba, do Blog Feminiceees a responder um Tag muito legal, fiquei bem feliz com a indicação!

A tag é para sanar curiosidades e se chama Liebster Award. Ela foi criada com o intuído de conhecer um pouco mais sobre os blogs e as blogueiras (os), como vivem, como se alimentam, por que decidiram fazer o blog… E para ficar bem legal, vou tentar contar coisas diferentes e não tão óbvias….

AS REGRAS

  1. Escreva 11 fatos sobre você
  2. Responda as perguntas de quem te indicou
  3. Indique de 11 à 20 blogs com menos de 200 seguidores
  4. Faça 11 perguntas para quem indicar
  5. Coloque a imagem que mostre o selo Liebster Awards
  6. Link de quem te indicou

 

VAMOS AOS FATOS SOBRE MIM

  1. Sou louca por filmes e livros, sobretudo os do gênero de Romance de época;
  2. Esses livros me fazem pensar que eu nasci na época errada, sempre me imagino dentro da história e os costumes de antigamente me chamam muito a atenção;
  3. Sempre comentei nas redes sociais os livros que eu leio, mas, só agora que eu decidi criar um blog e compilar e compartilhar tudo aqui;
  4. Criar um blog me deixou um pouco com receosa e tive que criar coragem para dar o primeiro passo, não foi tão fácil quanto eu imaginei;
  5. Estou cursando o último ano de Medicina Veterinária e estou morrendo de medo do TCC;
  6. Amo animais, de qualquer raça, espécie e tamanho, amo, amo e amo;
  7. Tenho mania de organização e sempre quando sinto que eu preciso dar uma organizada mais profunda na minha eu começo pelo guarda-roupa;
  8. Adoro tirar fotos de paisagens; me apaixono pelas fotografias que eu não preciso editar;
  9. Sou míope, não vivo sem meu óculos, e cada vez que eu vou no oftalmologista meu grau aumenta, tenho medo de pensar na onde que isso vai parar, rs;
  10. Meu maior sonho é viajar o mundo inteiro;
  11. Tenho mania de observar as pessoas e imaginar o que elas estão pensando.

RESPONDENDO AS 11 PERGUNTAS DE QUEM ME INDICOU

  1. O que você pretende fazer com o primeiro dinheiro que você ganhar com as suas redes?

Sei o quanto isso é difícil, mas se um dia acontecer eu iria comprar uma câmera fotográfica profissional.

  1. O que te motiva todos os dias quando você pensa no blog/canal e senta pra escrever e produzir conteúdo?

Penso em guardar minhas memórias em lugar só e mostrar conteúdo de qualidade para o próximo e que iria adorar ver minhas palavras sendo útil para alguém.

  1. Como você se vê daqui a 5 anos? Se vê com o blog e canal grande, ou faz atualmente por hobbie e procura carreira em outras áreas?

Me vejo realizando o sonho de conhecer o mundo inteiro, realizada profissionalmente, não vou abandonar jamais meu blog, uma coisa que demorou tanto para eu criar, não vou abrir mão, me vejo sim, com um blog grande e reconhecido.

  1. Que dica você daria pra quem está pensando em começar um blog?

Comece. Não tenha medo.

  1. Aliás, conta um pouco como foi que começou a ideia de ter um blog!

Foi quando pensei em reunir tudo num lugar só todos os meus gostos, manias, leituras.

  1. Se você começasse a bombar agora, você teria coragem de largar tudo, seu emprego atual, e se dedicar 100% as suas redes e viver de publicidade?

Neste momento (16/05/2016 ás 14:25 hr): SIM, amanhã eu já não sei.

  1. Quais são seus projetos ainda pra esse ano de 2016 pro blog, canal, insta…(suas redes)?

Quero conquistar pessoas que realmente gostem do meu conteúdo.

  1. Sua família e amigos te apoiam em relação ao blog?

Sim, sobretudo meu pai e meu namorado.

  1. Conte-me sobre os assuntos que você aborda no seu blog e porque escolheu esses temas.

Sobre livros, inspirações. Falar desses temas me ajuda a aliviar o turbilhão de pensamentos soltos na minha cabeça.

  1. Me fale sobre quem você acompanha e te inspira no mundo das blogueiras e youtubers.

Gosto muito da Pamela Gonçalves é Jout Jout – é puro amor.

  1. Cite alguns sacrifícios que você faria/faz/fez ou que você jamais faria em relação ao seu crescimento nas redes. (Sacrifícios financeiros, sacrifícios com amizades por interesse, compra de seguidores, pagar patrocínio, deixar de pagar alguma coisa pra comprar equipamento, troca de seguidores… essas coisas).

No momento estou levando tudo na medida que eu posso levar, não faria nada que eu não pudesse bancar, não estou falando só do financeiro, mas incluindo o psicológico, eu não me daria metas impossíveis de alcançar, sei que se caso eu não conseguisse eu iria ficar chateada e frustada.

MINHAS PERGUNTAS PARA AS INDICADAS

 Achei essas perguntas sensacionais, por isso, adoraria que vocês também as respondessem:

  1. O que você pretende fazer com o primeiro dinheiro que você ganhar com as suas redes?
  2. O que te motiva todos os dias quando você pensa no blog/canal e senta pra escrever e produzir conteúdo?
  3. Como você se vê daqui a 5 anos? Se vê com o blog e canal grande, ou faz atualmente por hobbie e procura carreira em outras áreas?
  4. Que dica você daria pra quem está pensando em começar um blog?
  5. Aliás, conta um pouco com foi que começou a ideia de ter um blog!
  6. Se você começasse a bombar agora, você teria coragem de largar tudo, seu emprego atual, e se dedicar 100% as suas redes e viver de publicidade?
  7. Quais são seus projetos ainda pra esse ano de 2016 pro blog, canal, insta…(suas redes)?
  8. Sua família e amigos te apoiam em relação ao blog?
  9. Conte-me sobre os assuntos que você aborda no seu blog e porque escolheu esses temas.
  10. Me fale sobre quem você acompanha e te inspira no mundo das blogueiras e youtubers.
  11. Cite alguns sacrifícios que você faria/faz/fez ou que você jamais faria em relação ao seu crescimento nas redes. (Sacrifícios financeiros, sacrifícios com amizades por interesse, compra de seguidores, pagar patrocínio, deixar de pagar alguma coisa pra comprar equipamento, troca de seguidores… essas coisas).

MEUS BLOGS  INDICADOS,

MENINAS, AGORA É COM VOCÊS

Jo do Blog Apprenticealice

Yasmin do Blog A menina de teus olhos

Thaís Ribeiro do Blog Luvglamour

Elô do Blog Elosantana

Juliana Santiago do Blog Jussntiago

Mands do Blog Uma coisa de cada vez blog

Natalia Sophia do Blog Imainebook8

Vick do Blog Desconversei

Noélia Rosa do Blog Nohrosa

Vi do Blog Vihtoriasilva

Resenha: Retalhos

Titulo: Retalhos 
Autor: Craig Thompson
Editora: Companhia das letras – Quadrinhos na CIA. 
Numero de paginas: 582 
Gênero: História em Quadrinhos – Romance 
Ano: 2005
retalhos_topo

Uma vida em quadrinhos feita do fundo do coração baseada em fatos reais. A palavra sensibilidade define o livro todo.
Que leitura maravilhosa, nos leva numa leveza que nem percebemos que estamos há mais de horas envolvidos com a história. Fantástico, delicioso. Com desenhos lindos e bem expressivos, que conseguem mostrar o mais íntimo sentimento que o personagem está sentindo em cada fase de sua vida.
Retrata o longo da vida de um rapaz cristão, Craig Thompson, cheio de certezas e incertezas. Com muitos dilemas, que nós, seres humanos, enfrentamos ou enfrentaremos ao longo de nossa existência.
O início é a vida na escola e com a sociedade que por sinal é bem “dura” com ele, bullyng de todos os lados que são direcionados para ele como flechas afiadas e dolorosas. A vida familiar é bem típica de uma familia normal e extremamente cristã.
O auge do livro é quando ele conhece Raina, sua musa, seu primeiro amor, não posso contar muito sobre os dois, se não vai acabar saindo spoiler, e não quero que isso aconteça. O desfecho e o mais simples e o mais complexo que já li, é bem determinado e com muitas lacunas abertas para novas possibilidades, é muito difícil de explicar, só lendo para ver a riqueza dessa história.
O auto-reconhecimento e amadurecimento do personagem que acontecem ao virar das páginas nós faz refletir sobre nossas próprias vidas.

retalhos

Resenha: Diário de Anne Frank

anne f 4

Anne Frank foi uma adolescente alemã de família de origem judaica, nasceu em 12 de junho de 1929, faleceu em Março de 1945, com apenas 15 anos de idade, por conta de uma doença chamada Tifo, aprisionada no campo de concentração em Bergen-Belsen na Alemanha. Uma garota com interesses e ambições de uma adolescente normal, era rodeada por pessoas que a amava, como, seus pais Otto Frank e Edith Frank, sua irmã Margot Frank, incluindo suas amigas, admiradores, professores, ela levava uma vida normal na medida do possível em plena 2° Guerra Mundial, porém sentia falta de uma amiga verdadeira que poderia se abrir de alma e coração sem medo de ser julgada e não ser compreendida. Foi quando em seu aniversário de 13 anos, em 12 de Junho de 1942, ganhou um diário de seus pais, que ela o transformou nesta “amiga” tão esperada, ela o chamava de “Kitty”, escrevia tudo o que se passava com ela, exteriormente e principalmente o que se passava no seu interior dentro de seu coração, o diário se tornou uma grande fonte de conforto e ajuda.

anne f 3

Anne foi uma menina ousada e sem medos, seus escritos de 12 de junho de 1942 (quando ela ganhou o diário) até 1° de Agosto de 1944 (quando foi capturada) nos tornam mais íntimos dela, expondo seus conhecimentos, o seu interior, seus sonhos, suas inquietudes. Acompanhamos sua trajetória do momento que ela é uma adolescente livre, até o momento perto de ser capturada e transportada ao campo de concentração pelos oficiais alemães.
De inicio o diário era apenas para compensar a falta de uma amiga, mas, devido às circunstâncias, nele foi relatada a rotina de Anne e também das sete pessoas que se encontravam no esconderijo, nomeado como “Anexo Secreto”, no fundo de um edifício comercial em Amsterdã, onde seu pai trabalhava, se esconderam durante 25 meses para não serem capturados pelos nazistas, por conta de uma denúncia, por serem judeus, durante a Segunda Guerra Mundial.
A garota relata nesse período o dia-a-dia da família Frank, da família Van Dann e do dentista Dussel, (que foi agregado ao anexo um pouco mais tarde), conta suas desavenças com certas pessoas do esconderijo, conta dos conflitos com sua mãe e do carinho pelo seu pai, dos racionamentos de comida, de água, o silencio absoluto que tinham que manter quando havia a presença de estranho no prédio, conta do medo de serem capturados que inevitavelmente sempre estava presente, conta sobre a angústia de não poderem abrir a janela respirar ar puro, conta das singelas comemorações e homenagens que faziam quando os moradores faziam aniversários, de seus estudos e passatempos, conta sobre os alimentos podres que tinham que comer para não morrerem de fome. Ela relatava, também, a ajuda e manutenção de suplementos alimentares e educativos que vinham dos bondosos funcionários do prédio comercial que se escondiam.
O diário é recheado de muitas reflexões e no meio de todo esse sofrimento ela tem uma espécie de romance com Peter Van Dann, onde é relatado muita coisa sobre os dois, como em um diário qualquer de uma adolescente apaixonada.
anne f 1
Pelo fato de estarem por um período longo, 2 anos, em um único ambiente, com as mesmas pessoas, com os mesmos acontecimentos, Anne não deixava essa situação monótona e chata, pelo contrário, eu esperava ansiosamente pelo próximo relato e a descrição de como foi seu dia.
Houve vários momentos em que eu parei e pensei: “Como uma menina de 13/15 anos escreveu uma filosofia dessas, é muita maturidade para uma menina só.
O livro é triste e sofrido, dá a impressão de estarmos vivendo na pele o que se passava no anexo, prende nossa atenção. A cada página virada encontramos uma lição ou reflexão a ser pensada e analisada.
Seu pai, Otto Frank, foi o único sobrevivente do holocausto tornando possível o desejo de sua filha, Anne Frank, que era a publicação de seu diário.
Anne acreditava em uma vida depois da guerra com anseios de uma sonhadora.
anne f 2

Você não está fora do padrão

images

Que sensação boa, que paz de espírito, me libertei, passou, foi-se o tempo que eu me preocupava com a opinião alheia sobre a minha aparência, meus modos, meus gostos, minhas atitudes. Agora, paro e penso: porque um dia eu deixei isso me incomodar e me machucar tanto. Era tão frustrante que eu  acabava magoando pessoas que realmente se importavam e me aceitavam como eu era. Depois que eu parei de me importar com opiniões e estereótipos pré moldados por pessoas sem fundamentos, me olho no espelho e gosto do que vejo, do que sou e no que me tornei, sem influência de ninguém. Ultimamente tenho consultado somente minha consciência e  venho seguindo a minha opinião e meus princípios e estou muito mais leve e feliz com o resultado, tão leve e decidida, que escrevo para você, que se acha fora dos padrões estabelecidos por pessoas que talvez você nem conheça que falam como você tem que ser e se vestir. Vontades e desejos dessas pessoas não são os seus, se conheça, se permita, se ame, descubra do que você gosta, seus gostos formam sua personalidade é fantástica essa descoberta e só você quem sabe do que gosta, só você. A vida é muito curta para nos preocuparmos com coisas que não nos faz bem, que nos deixa sempre sob pressão e ela fica muito melhor quando você descobre isso.

Pamella Andrade